É golpe: cuidado com promessas de crédito boas demais para ser verdade 

Golpe. Crédito.

Para combater os golpes de crédito, é essencial estar ciente das táticas utilizadas pelos golpistas e tomar medidas para proteger as informações pessoais e financeiras. 

As táticas e os métodos utilizados pelos golpistas podem variar ao longo do tempo em resposta a mudanças nas tecnologias, regulamentações e comportamentos dos consumidores. 

Identificar os sinais de golpe de crédito, portanto, é fundamental para se proteger.

Para saber mais sobre como acontecem os golpes de crédito leia esse artigo até o final.

O que é golpe de crédito? 

Os golpes de crédito são como teias intricadas tecidas por golpistas, que buscam desvendar os segredos das finanças alheias em prol do próprio benefício. 

Com gama variada de artimanhas, eles enganam indivíduos e empresas, criando ilusões de oportunidades brilhantes ou serviços vantajosos. 

Seus métodos são astutos e seus objetivos são claros: obter acesso a crédito ou informações financeiras de forma ilícita, tudo em busca de lucros ilegais.

Apesar das diferentes faces que esses golpes assumem, eles compartilham um objetivo comum: se aproveitar das pessoas para ganhos financeiros maliciosos.

LEIA MAIS: Passo a passo de como passar na análise de crédito para empresa

07 sinais de golpe de crédito

Proteger as finanças é essencial, já que os golpes de crédito acarretam prejuízos significativos. 

Ao estar atento aos sinais de um golpe, você evita armadilhas financeiras que poderiam resultar em dívidas desnecessárias, taxas ocultas ou até mesmo roubo de dinheiro.

Além disso, muitos dos golpes envolvem o roubo de informações pessoais e financeiras, como números de cartão de crédito, de segurança social e senhas. 

Reconhecer os sinais de um golpe ajuda a proteger sua identidade contra possíveis roubos e uso fraudulento desses dados.

Por fim, lidar com as consequências de um golpe pode consumir tempo e energia valiosos. 

Ao identificar os sinais de um golpe e evitar se envolver com golpistas, você economiza recursos que, de outra forma, seriam despendidos resolvendo problemas decorrentes de fraudes financeiras.

Sinal 01: ofertas irresistíveis

Quando uma oferta parece boa demais para ser verdade, é hora de pausar e investigar mais a fundo. 

Taxas de juros absurdamente baixas, promessas de aprovação garantida sem verificar seu histórico de crédito, ou termos excepcionalmente favoráveis devem levantar a bandeira vermelha.

Especialmente se sua situação financeira é desafiadora.

Sinal 02: solicitações de informações pessoais

Se você receber um pedido inesperado de informações pessoais ou financeiras.

Como números de cartão de crédito, de Segurança Social ou senhas, por e-mail, telefone ou mensagem de texto, isso é um alerta. 

Instituições financeiras legítimas raramente solicitam esses dados sem uma razão clara.

Sinal 03: pressão para decisões rápidas

Golpistas adoram criar uma sensação de urgência, oferecendo ofertas “por tempo limitado” ou pressionando por decisões imediatas. 

Se você sentir essa pressão, é importante resistir ao impulso e examinar cuidadosamente todas as opções antes de prosseguir.

Sinal 04: falta de informações detalhadas

Se as informações sobre o credor, os termos do empréstimo ou os detalhes do contrato parecerem obscuras, incompletas ou inconsistentes, desconfie. 

Certifique-se sempre de entender completamente os termos e condições antes de concordar com qualquer oferta de crédito.

Sinal 05: taxas adiantadas

Se solicitarem taxas adiantadas, depósitos de segurança ou outras despesas antes de liberar o crédito prometido, seja cauteloso.

Geralmente, as taxas são deduzidas do valor do empréstimo e não são cobradas antecipadamente.

Sinal 06: comunicações não seguras 

Fique atento a comunicações relacionadas à oferta de crédito que não são seguras, como e-mails não criptografados ou sites sem o ícone de cadeado na barra de endereço. 

Instituições financeiras respeitáveis investem em medidas de segurança para proteger seus clientes.

Sinal 07: falta de verificação de crédito 

Se uma empresa oferecer crédito sem verificar seu histórico de crédito ou sem exigir comprovação de sua capacidade de pagamento, isso é um sinal de alerta. 

Instituições financeiras legítimas geralmente realizam verificações de crédito para avaliar o risco de empréstimo.

05 Formas mais comuns de golpe de crédito 

Existem várias formas de golpes de crédito, cada uma com seu próprio método e objetivo, mas todos compartilham o objetivo comum de tirar proveito das vítimas para obter ganhos financeiros ilegais. 

Aqui estão alguns exemplos comuns de golpes de crédito:

  • 01 – Roubo de identidade: obtêm ilegalmente informações pessoais e financeiras de uma pessoa, como nome, número de Segurança Social, data de nascimento e informações de conta bancária, e as usam para solicitar crédito em nome da vítima ou realizar transações financeiras fraudulentas.
  • 02 – Phishing: enviam e-mails falsos, mensagens de texto ou fazem ligações telefônicas, fingindo serem de instituições financeiras legítimas, solicitando informações pessoais e financeiras dos destinatários. Eles usam essas informações para cometer fraude, como roubo de identidade ou acesso indevido a contas bancárias.
  • 03 – Esquemas de empréstimos falsos: oferecem empréstimos com condições extremamente favoráveis, como taxas de juros muito baixas ou aprovação garantida, mas exigem taxas adiantadas ou depósitos de segurança dos solicitantes, desaparecendo com o dinheiro sem fornecer o empréstimo prometido.
  • 04 – Clonagem de cartões e skimming: instalam dispositivos ilegais em caixas eletrônicos, terminais de pagamento ou outros dispositivos de leitura de cartões para capturar informações de cartões de crédito e débito dos usuários. Eles então usam essas informações para fazer compras fraudulentas ou retirar dinheiro das contas das vítimas.
  • 05 – Falsificação de histórico de crédito: oferecem serviços para “limpar” ou melhorar o histórico de crédito das pessoas, removendo informações negativas, como dívidas ou falências. No entanto, esses serviços são muitas vezes fraudulentos e podem deixar a vítima em uma situação pior do que antes.

Esses são apenas alguns exemplos de golpes de crédito, e os golpistas estão constantemente desenvolvendo novos métodos para enganar as pessoas. 

É importante estar atento a sinais de alerta, como ofertas que parecem boas demais para ser verdade.

Tomada de crédito internacional e nacional: veja quando pode ser golpe

Além das formas citadas de golpe de crédito, existe também o golpe de crédito internacional.

Esse, por sua vez, é bem diferente da tomada de crédito nacional, e há muito pouca informação clara sobre essa forma de conseguir crédito.

Além disso, antes de fechar negócio de tomada de crédito internacional com alguma empresa, exija informações como: quantas empresas ou pessoas já tomaram crédito internacional.

Golpe do crédito internacional

No crédito internacional, o processo de aprovação e liberação de crédito é mais complexo devido à necessidade de avaliação de riscos cambiais, regulamentações internacionais e análise de crédito em diferentes jurisdições. 

Os credores podem considerar fatores adicionais, como histórico de crédito internacional e solvência em diferentes países. 

Geralmente, o processo envolve avaliação de documentos financeiros, verificação de crédito e, às vezes, garantias adicionais.

No entanto, se alguma pessoa vender a tomada de crédito internacional como mais vantajoso e mais fácil do que o crédito nacional, fique atento aos requisitos.

Verifique se o processo de tomada de crédito é 100% transparente e todas as cláusulas são claras e explicativas.

Caso fique com alguma dúvida, é importante a presença de um advogado, ou outro profissional, especialista em transações internacionais, para fazer as perguntas certas aos negociadores e analisar a documentação.

Custo de estruturação de crédito internacional

O custo de estruturação de crédito internacional pode ser significativamente maior do que no âmbito nacional.

Devido a taxas adicionais relacionadas à avaliação de risco cambial, conformidade regulatória internacional, custos de transação e até mesmo custos legais. 

Além disso, as taxas de juros podem variar conforme as condições do mercado global e os riscos associados à economia de diferentes países.

Portanto, desconfie se existem propagandas que oferecem estruturação de crédito internacional com custo mais baixo, ou mais vantajoso, que o nacional.

Crédito nacional é mais transparente que o internacional

Em geral, o crédito nacional é mais transparente do que o crédito internacional devido à regulamentação financeira mais estabelecida e sistemas de crédito consolidados em cada país. 

As agências de crédito nacionais geralmente fornecem relatórios de crédito detalhados e pontuações de crédito padronizadas, facilitando a compreensão do histórico de crédito de um indivíduo ou empresa. 

Isso, não significa que o crédito internacional não seja transparente, entretanto é preciso a consultoria de um profissional especializado em transações internacionais para validar a veracidade.

Especialmente um profissional com credenciais, formações e especializações comprovadas na área.

Nem sempre precisa abrir empresa para tomar crédito internacional

Embora muitos empréstimos internacionais exijam que o solicitante tenha uma entidade legal registrada no país de origem, nem sempre é necessário abrir uma empresa para obter crédito internacional. 

Alguns credores podem oferecer opções de crédito para indivíduos ou empresas estrangeiras sem uma presença legal local, embora esses empréstimos possam ter condições diferentes e exigir garantias adicionais.

Portanto, se há a exigência de abrir uma empresa internacional para a tomada de crédito internacional, fique atento, pois no seu caso pode existir a possibilidade de tomar crédito sem internacionalizar a sua empresa.

Processo de elegibilidade de crédito no Brasil

No Brasil, o processo de elegibilidade de crédito envolve geralmente a análise de vários fatores, como histórico de crédito, renda, emprego, dívidas existentes e capacidade de pagamento. 

Os credores podem solicitar documentos como comprovante de renda, extratos bancários, comprovante de residência e CPF. 

Além disso, a pontuação de crédito é frequentemente usada como uma métrica para avaliar o risco de crédito de um indivíduo.

Essas análises são importantes, pois banco nenhum dá crédito fácil para qualquer um, ao correrem o risco de inadimplência do devedor.

Portanto, promessas de crédito fácil, rápido, sem análise é um possível sinal de golpe de crédito.

Por isso, é importante entender as nuances e os desafios envolvidos em cada forma de tomar crédito, seja o nacional, ou o internacional.

LEIA MAIS: Crédito para empresas: como conseguir +100 análises de crédito com instituições financeiras confiáveis

Em resumo, os golpes de crédito estão ficando cada vez mais elaborados e pensados pelos golpistas; por isso, é necessário ficar em alerta para não cair no golpe de crédito.

Se você achou interessante esse artigo, compartilhe ele nas suas redes sociais para evitar que seus amigos caiam no golpe de crédito.


WhatsApp
Telegram
Email
Facebook
Twitter
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relacionados

Data
21
06
24

A captação de recursos financeiros é uma etapa crucial para o crescimento e desenvolvimento de qualquer empresa.  Escolher um escritório […]

Data
12
06
24

Empresários que possuem veículos podem encontrar no empréstimo com garantia de veículo uma excelente alternativa para obter crédito e impulsionar […]

Data
07
06
24

Se você é dono de uma empresa, seja de pequeno, médio ou grande porte, sabe que a gestão financeira é […]